5.12.2018

Saudade impressionista

há algo em mim que não seja saudade do que não viveu?
procuro todos os dias sob as pálpebras
a luz impressionista de outros jardins
sei que sou amor e quero rever cada um deles sempre
talvez não todos, mas aqueles que não tivemos o tempo
diria clarice: quero o que não existe...
e o desejo disso me satisfaz mais que qualquer outro sonho
pas de sonho
pas de noite
apenas cores pontilhadas sobre meus olhos...
com a graça úmida dos jardins de giverny
do éden
ou de onde vim...
onde pudéssemos caminhar nus, e nos saudar com beijos
onde fôssemos verdadeiros e cuidássemos de nossa liberdade
de resguardar e esbaldar.

2.20.2018

Viajantes

Nós vamos além do til
das palavras que vão...

o início ficou distante

Será que o passado tinha cor de foto antiga?
que quando éramos criancinhas, já topamos nos playgrounds da vida?

2.13.2018

Chegou


- é aqui?
- era aqui sim...
- onde está tudo?
- Já acabou, não tem mais nada... Já foi tudo vendido, consumido, digerido e defecado... já não tem mais nada.
- nem tudo acabou, você ainda está aí
- só um monte de merda...